Infelizmente, a ilha dos porcos nadadores não é um paraíso para os porcos

Uma ilha deserta em Bahamas, com águas cristalinas, peixes tropicais e uma oferta infinita de guloseimas de moradores locais e turistas… Parece o sonho de qualquer porco, certo?

ilha-dos-porcos-nadadores

Foi isso que eu pensei quando me deparei com as fotos dos porcos nadadores da “Ilha dos Porcos” e reservei minha viagem de lua de mel para Bahamas. Como amante de porcos de longa data, pensei que nada no mundo poderia ser melhor do que observar porcos correndo livres em sua própria ilha, experimentando total libertação. Eu mal podia esperar.

Mas quando eu e meu marido ancoramos nosso bote na ilha dos porcos, meu entusiasmo rapidamente despareceu, na medida em que tive a sensação de que havia algo de errado. E, realmente, havia.

Quando pisei fora do nosso pequeno barco a motor, fui imediatamente recebida por um grupo de grandes focinhos famintos desesperados por comida. Eu abri minhas mãos para eles, mostrando que não tinha nenhuma comida comigo. Eles perceberam e rapidamente perderam o interesse.

Foi quando um filhote veio correndo até mim. “Minha nossa”, eu pensei. Há vários deles! 10, talvez 15 porquinhos. Claramente, eram múltiplas ninhadas.

Eu ajoelhei para recebê-los. Eles eram tão pequeninos – e brincalhões! Eles exploraram as minhas mãos, meu sapato, minha câmera – tudo – com seus focinhos pequenos cobertos de areia.

Após me recuperar da alegria em confraternizar com porquinhos no paraíso, eu comecei a notar que suas peles tinham queimaduras. Olhei mais de perto e vi que a pele de seus focinhos estava descascando, e eles tinham pequenas cicatrizes e marcas em suas cabecinhas.

ilha-dos-porcos-nadadores-porquinhos

Lembrei-me da minha visita à Fazenda Santuário, e me recordei que eles tinham que usar filtro solar nos porcos durante o verão, porque sua pele pálida é sensível e pode queimar facilmente. Eu comecei a me preocupar se todos aqueles porcos estavam sofrendo de queimaduras severas por estarem expostos ao sol forte do Caribe dia após dia.

Eu falei com a Susie Coston, Diretora de Abrigo da Fazenda Santuário e melhor expert em porcos que conheço, e perguntei a ela como uma exposição solar prolongada pode afetar os porcos. Ela disse, “Como qualquer um de nós, muito sol não é bom. Eles podem desenvolver câncer de pele e outras doenças e, sem tratamento adequado, podem sofrer por muito tempo”. Ela também me lembrou que, na natureza, os porcos se encharcam de lama como uma forma de proteção solar natural, mas nas praias do Caribe, eles não têm acesso à lama.

A situação é ainda pior. Antes mesmo de chegar, me questionei o que aconteceria se os porcos começassem a superpopular a infame “Ilha dos Porcos”, pois não há predadores e o único recurso limitado, eu imaginei, seria comida. Mas não levou muito tempo para eu obter uma resposta. Claramente essa não era uma grande ilha que os porcos resolveram simplesmente morar. Pelo que vi durante a minha semana em Exuma, todos os porcos estavam na pequena praia o tempo todo, porque lá era sua fonte de alimento.

Eu contei quantos eram. Talvez 20 ou 25 porcos no total, e a maioria eram filhotes, adolescentes, ou mães jovens. “Onde estão todos os outros porcos?” – perguntei para uma guia turística, que estava ostentando sobre como ela nomeou todos aqueles porquinhos, dizendo que vem todos os dias para alimentá-los com panquecas ou legumes. Ela murmurou algo como, “Ah, eles devem estar em volta”. Em volta do quê? Da ilha rochosa, longe de sua fonte de alimento? Quando eu a pressionei mais, ela mudou rapidamente de assunto e já não tinha mais interesse em conversar comigo. Hum…

Finalmente, eu consegui mais informações com uma moradora local que cresceu na vizinhança da ilha. Privadamente, ela disse, “Ah, eles têm que matar os porcos ou haveria muitos deles – especialmente quando eles ficam agressivos. Eles podem ser um perigo para os turistas, então têm que morrer”. Ela deslizou a borda da sua mão contra sua garganta, como se suas palavras não fossem suficientemente claras. Eu a pressionei, perguntando, “Peraí, então os porcos da Ilha dos Porcos são mortos?”, ela respondeu, “Sim – mas não se preocupe, eles são comidos e assados no espeto, e nada é desperdiçado. E não, não os servimos no restaurante daqui – mas muitas pessoas pedem!”. Ela deu uma risadinha.

Meu coração parou. A razão principal de eu ter escolhido esse destino de lua de mel era porque eu queria ver porcos que nunca tinham sido explorados e que conseguiriam viver suas vidas inteiras em total liberdade. Rapaz, eu fui ingênua.

Este slideshow necessita de JavaScript.

As fotos e os vídeos que tinha visto na internet fizeram parecer como se a ilha fosse um paraíso para os porcos – nenhuma parte de mim imaginou que a “Ilha dos Porcos” era “administrada” como atração turística onde os porcos eram abatidos. Mas de repetente tudo fez sentido. De que outra forma o número de porcos nessa pequena praia seria mantido sob controle ao longo das décadas? Eu percebi que essa era uma atração turística não tão diferente quanto às orcas aprisionadas no SeaWorld e aos orangotangos nos zoológicos. Os porcos são explorados por habitantes locais, e usados para lucro. Guias turísticos, empresas caribenhas de passeios de barco e resorts das proximidades estão lucrando com viajantes, que dariam qualquer coisa – pagando o que for – para nadar e tirar uma selfie com os porcos das Bahamas.

Se isso não te incomoda, considere a segurança dos turistas. Enquanto eu estava em Bahamas por apenas uma semana, ouvi em primeira mão sérias histórias de turistas que foram mordidos pelos porcos. Um homem jovem foi mordido na bunda quando se afastou dos porcos enquanto segurava comida. E até eu fui mordida quando um dos porcos pulou para pegar algo da minha mão e, acidentalmente, pegou meu dedo ao mesmo tempo.

Perguntei para a Susie da Fazenda Santuário sobre isso, e que tipo de precaução em relação à segurança as pessoas devem ter quando interagem com esses porcos famintos, doméstico-selvagens e híbridos. Ela disse, “A mordida de um porco pode ser grave. Porcos têm mandíbulas fortes e podem ter uma mordida pesada de quebrar os ossos. Eles também podem rasgar a nossa pele. Os danos podem ser graves”. Apesar disso, a maioria dos turistas que tive contato não estava ciente de qualquer tipo de precaução a ser tomada quando interagem com os porcos. E o que eu os vi fazendo para conseguir uma foto era vergonhoso. É incrível que ainda não existam histórias circulando sobre lesões graves na ilha dos porcos, mas é apenas uma questão de tempo. Então mesmo se você não estiver preocupado com o bem-estar dos porcos nesta ilha, e quanto aos milhares de turistas que vão todos os anos para tirar uma foto com os famosos porcos nadadores?

O que há de errado com a Ilha dos Porcos?

Para resumir, aqui estão os problemas que eu encontrei durante minha estadia na Ilha dos Porcos:

  • Os porcos são abatidos. Porcas podem ter mais de 20 leitões por ano, e elas podem começar a ter filhotes com apenas um ano e meio de idade. Sem matar os porcos (ou dar aos porquinhos acesso à comida), não haveria outra forma de manter a pequena população de porcos nas diversas ilhas.
  • Os porcos podem sofrer de queimaduras severas e câncer de pele, por passarem seus dias no sol escaldante sem proteção da lama ou outras formas de proteção solar (especialmente aqueles com pele clara).
  • A fonte primária de alimentos dos porcos vem de locais e turistas. Quando os porcos ficam famintos e agressivos, ou quando há uma competição de comida entre eles, este é um sinal de que eles estão provavelmente com muita fome e não estão conseguindo comida o suficiente.
  • Os porcos não têm abrigo adequado contra sol, chuva, e especialmente contra as fortes tempestades e furacões caribenhos.
  • Os porcos são doméstico-selvagens híbridos incomuns, e por isso vão até às pessoas, mas são frequentemente agressivos e apresentam sério perigo aos visitantes. Mas não há ninguém olhando para a segurança dos turistas (a menos que estejam lá com uma empresa de turismo).
  • Os porcos nadadores são a principal atração turística e muitas pessoas e empresas lucram com eles.
  • Mais “ilhas de porcos” estão sendo criadas como negócio por habitantes locais mais experientes, que já perceberam como elas conseguem atrair turistas para nadar com os porcos. Este é um problema enorme, especialmente pelo fato de que não há fiscalização ou prestação de contas a respeito do bem-estar dos porcos.

Ou seja, os porcos não estão vivendo vidas longas e livres em uma ilha deserta de Bahamas. Obviamente, é melhor do que uma fazenda industrial, mas a Ilha dos Porcos não é um paraíso para porcos.

Nota: agora existem várias ilhas nas Bahamas onde indivíduos e empresas de turismo colocaram porcos com o objetivo de criar outras ilhas de atração com porcos nadadores. Todas têm diferentes graus de cuidado e supervisão.

ilha-dos-porcos-nadadores-2

A Ilha dos Porcos é completamente ruim?

É claro que vale ressaltar que a Ilha dos Porcos trouxe uma percepção incrível e positiva sobre os porcos, mostrando que eles são animais inteligentes, curiosos, brincalhões e tão adoráveis quanto os cães e gatos que amamos em nossas casas. Provavelmente esses porcos inspiraram incontáveis pessoas a deixá-los de fora de seus pratos – o que é maravilhoso. Mas nós não precisamos continuar a espalhar uma história falsa de felicidade às custas desses porcos – especialmente quando existem porcos como a Esther the Wonder Pig, que é um exemplo da vida real de uma porca realmente feliz, saudável e amada.

Há várias outras razões para visitar Bahamas – as praias são lindas e você pode desfrutar de atividades como mergulho, stand up surf, passeios pelas ilhas, e até mesmo nadar perto de tubarões selvagens. Os habitantes locais são incrivelmente amigáveis e gentis, e é realmente um lugar lindo.

Um bahamense me escreveu o seguinte:

“Bahamas baniu recentemente a pesca de tartarugas marinhas e as ilhas foram declaradas como um santuário de tubarões, os protegendo da pesca comercial. Em 1958, The Exuma Cays Land and Sea Park se tornou o primeiro parque nacional de seu tipo a abarcar terra e mar. O parque, de 176 km², é um parque ‘não-pegue’, onde nada entorno de seu limite pode ser removido. Outros belos animais ameaçados de extinção, como o flamingo, o papagaio bahama e as iguanas estão totalmente protegidos, e as áreas de seu habitat natural são reservadas e declaradas como um santuário para eles. Esses santuários fazem parte do Parque Nacional de Bahamas. O parque compõe as ilhas e está aberto ao público para que as pessoas possam testemunhar esses animais em seu habitat natural. Talvez você estivesse em busca de um santuário de porcos, mas o tempo todo você estava navegando por um mundo de santuários te esperando para descobri-los.”

O que você pode fazer para ajudar os porcos nadadores?

Apesar de todos esses problemas, a Ilha dos Porcos tem tido um aumento recente de popularidade, recebendo turistas de toda parte do mundo. Enquanto eu estava lá, havia um grupo que tinha viajado do Japão para Bahamas apenas para ficar um dia, só para ver os porcos. E é aí que você entra.

Por favor, ajude a espalhar esse artigo para que as pessoas saibam que a Ilha dos Porcos não é um paraíso para os porcos, mas sim uma atração turística não muito diferente do SeaWorld e dos zoológicos.

Ao invés de planejar uma viagem para visitar porcos nadadores, planeje uma viagem para um santuário de animais como a Fazenda Santuário ou o Animal Place! Existem centenas de santuários espalhados pelo mundo onde você pode visitar porcos, esfregar suas barrigas e apoiar a libertação ao invés da exploração.

Nós também podemos pressionar o governo, as empresas de turismo e resorts locais para mudar essa situação. Atualmente, não existe supervisão ou transparência. Precisamos realmente agir agora para impedir que esse problema cresça (e se espalhe para mais ilhas), e também pedir para que o governo e as empresas de turismo, pelo menos, castrem os porcos machos, forneçam abrigo adequado para protegê-los das tempestades e atribuam alguém que possa cuidar deles e de seu bem-estar (alimentos, água, proteção solar, cuidados veterinários, etc).

Todos os créditos à Michelle Cehn, do World of Vegan.

Anúncios

3 ideias sobre “Infelizmente, a ilha dos porcos nadadores não é um paraíso para os porcos

  1. selma castanheira dos santos

    o mundo inteiro, todo ta a deus dará! de explorações c os animais anjinhos, inocentes, indefesos, e sem pecados, todos os animais ñ humanos, ñ são interesseiros ñ! quem são os interesseiros, são os desumanos, desalmaldos. vamos compartilhar a exploração que desumanos, desalmaldos fazem c segundas intenções aos pobres inocentes, indefesos.

  2. Karen

    Obrigado “Holocausto animal”. Pelo que vi nos outros posts você recebe muitos comentários negativos e espero que fique feliz que mudou minha percepção do mundo. Se não fosse por você eu provavelmente não ia saber sobre a exploração animal porque não é algo muito divulgado por ai. Quando divulgam falam de cachorros abandonados, mas não é so isso. Agora aos poucos estou parando de consumir leite, menos carne, ovos e substituindo aos poucos. Também tenho prestado mais atenção para comprar produtos cosméticos que não façam testes. Estou me sentindo uma pessoa melhor. Novamente muito obrigado 🙂

  3. Marcos Autor do post

    Olá, Karen! Eu que agradeço seu comentário! Me motiva a continuar com o trabalho.

    Obrigado mesmo… E parabéns pela mudança. Precisamos de mais gente como você.

    Abraços!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s