O que eles pensam


“Beber leite depois de adulto foi uma evolução genética que garantiu vantagem competitiva para alguns homens da Europa Central. […] É uma estupidez você ter essa fonte de nutrientes e não utilizar.”
– Drauzio Varella, médico (em palestra sobre a indústria do leite, 22 de março de 2018)

“[…] A humanidade sempre passou fome, né? Desde os primórdios da humanidade. Tinha fome até durante a 2ª Guerra Mundial na Europa desenvolvida. Como é que esse povo vivia nas cavernas etc.? Eles viviam às custas da carne. E aí, de repente, na metade do século 20 se demonizou a carne… e que a carne era responsável pelos ataques cardíacos, derrames cerebrais — as doenças cardiovasculares de um modo geral. Só que isso nunca ficou demonstrado. Não existe nenhuma evidência de que isso seja verdade.

Então o que se criou aí foi uma ideologia, apresentada de uma forma pseudocientífica, e convenceu uma parte da população que o problema todo do homem moderno estava na carne. E com isso nós conseguimos o quê? O que aconteceu com essa demonização da carne? Nós engordamos a população.”
– Drauzio Varella, médico (ExpoPec2017, 23 de março de 2017, em coletiva à imprensa)


“Eu mataria uma hecatombe de cães amanhã mesmo, se achasse que dessa forma pudesse curar um único homem epilético ou paralítico.”
– Thomas Henry Huxley, biólogo,  carta de 16 de janeiro de 1870 (MITCHELL, Sally. Frances Power Cobbe: Victorian Feminist, Journalist, Reformer. Charlottesville: University of Virginia Press, 2004, p. 202, citado em CARVALHO & WAIZBORT, 2014)


“A única coisa que me interessa é se um macaco será uma propriedade que eu possa publicar. Eu não tenho amor algum por eles. Eu nunca tenho. Eu realmente não gosto de animais. Eu desprezo gatos. Eu odeio cães. Como você poderia amar macacos?”
– Harry Harlow (1905-1981), psicólogo responsável pelos experimentos de privação materna, em entrevista para Pittsburgh Press-Roto, 1974 (citado em Deborah Blum, The Monkey Wars. Oxford University Press, 1994, p. 92)


“Quantos chimpanzés você quer? Você pode criá-los como gado. Em dez anos você pode ter meio milhão.”
– Frederick Coulston (1914-2003), toxicologista norte-americano e proprietário do maior laboratório de chimpanzés do mundo, fechado em 2002 após denúncias de fraude e crueldade animal (em The New York Times, Feb. 4, 1997, page 1)


“Nós somos uma empresa, não uma sociedade humanitária. Nosso objetivo é lucrar. É a mesma coisa que vender geladeiras ou clipes para papel.”
– Henry Peace, leiloeiro de gado (Robbins, John. Diet for a New America, Stillpoint, 1987, p. 104)


“Sim, nossas porcas não podem se virar os 2,5 anos que são mantidas nas celas produzindo leitões. Só não sei quem perguntou a elas se queriam se virar.”
– Dave Warner, Conselho Nacional de Produtores de Suínos, Estados Unidos (citado em Talia Raphaely, Impact of Meat Consumption on Health and Environmental Sustainability, 2015, p. 247)


“Se o problema é dor, bastaria dar sonífero para as vacas e matá-las ao som de Mozart.”
– Leandro Karnal, historiador brasileiro, comentário feito dia 22/11/2016, em sua página oficial do Facebook

“Vegetarianos são insuportáveis. Eles querem pregar que uma vaca tem direitos e uma cenoura não.”
– Leandro Karnal, historiador brasileiro, fala dita na palestra “Os velhos e os novos pecados”, em 21/12/2012

“Há os que gostam de pizza vegetariana, mas não entraremos nas sutilezas das patologias.”
– Leandro Karnal e Clóvis de Barros Filho, livro Felicidade ou Morte (p. 36-7)


“É sempre chocante você assistir a um abate. Sempre que se quer fazer um vídeo ou um material publicitário a respeito da indústria de carne, nunca se mostra o abate do animal, porque isso toca nas pessoas. A gente filma a carne sendo embalada, sendo transportada nos caminhões, sendo vendida, mas nunca o abate do animal, porque aquilo é chocante.”
– Péricles Salazar, presidente da Abrafrigo (Associação Brasileira de Frigoríficos), em entrevista concedida ao “Zero Hora”


“Você vai ter que me provar que os outros animais são sencientes. E até agora, surprise, ninguém conseguiu.”
– Yuri Grecco, biólogo defensor da experimentação animal, em seu canal do YouTube


Anúncios