Frases sobre testes em animais

testes em animais covance foto by peta
Macaco confinado no laboratório Covance, EUA (Foto: PETA/2015)

“Eu combato a vivissecção por motivos morais. Também parto do princípio de que o que é fundamentalmente imoral nunca pode encontrar justificação em consideração alguma, nem em nenhum expediente. Desde há muitos anos que cheguei à conclusão de que só a abolição absoluta é que pode resolver o problema da vivissecção. Estou completamente horrorizado pela frequência com que se fazem as mais espantosas experiências com o fim de determinar os fatos mais insignificantes… realizadas evidentemente pelo interesse da indagação e pela reputação que com elas se adquire.”
– Alfred Russel Wallace (1823-1913), biólogo britânico parceiro de Charles Darwin (In: BRANDT. Carlos. Superstição médica. Lisboa: Editorial Natura, 1949, p. 155-156).


“É um assunto que me deixa horrorizado, de modo que não direi mais uma palavra a respeito, pois de outra forma não dormirei essa noite.”
– Charles Darwin, sobre os experimentos inúteis feitos pelos vivissectores, em carta a Ray Lankester, 22 de março, 1871 (In: MURRAY, John. The Life and Letters of Charles Darwin, 1887, volume 3, p. 200).


“Dadas as limitações dos modelos animais, publicar estudos com animais seria enganar a comunidade científica com pesquisas fúteis e dar falsa esperança ao público em geral. Isso é antiético.”
– Dr. Şentürk, editor-chefe da Revista Turca de Gastroenterologia (Moving Beyond Animal Models, From the Editor, Setembro de 2015).


“O uso de animais está presente há muito tempo na pesquisa médica e é obrigatório no desenvolvimento de medicamentos. Portanto, a afirmação de que praticamente todos os avanços médicos envolveram experimentos com animais não diz nada sobre o valor inferencial dessas experiências.”
– Robert Matthews, físico britânico (In: Medical progress depends on animal models-doesn’t it?. Journal of the Royal Society of Medicine, v. 101, n. 2, p. 95-98, 2008).


“Muitas doenças a gente consegue curar em animais desde a década de 80, mas não conseguimos curar em humanos. Como vamos justificar que a pesquisa em animais cura seres humanos?”
– Sérgio Greif, biólogo (A Cobaia, 2015).


“É falso [afirmar] que a maioria dos experimentos em animais existam para aliviar o sofrimento humano.”
– Catia Faria, pesquisadora em Filosofia Moral da Universidade Pompeu Fabra (A Cobaia, 2015).


“É uma fraude prometer cura de doenças humanas por meio de pesquisas em ratos.”
-Dr. phil. Sônia T. Felipe, pós-doutora em Ética Animal pela Universidade de Lisboa e autora do livro “Ética e Experimentação Animal: Fundamentos Abolicionistas” (Entrevista para O Holocausto Animal, 20/08/2017).


“Por que eu sou contra a vivissecção? A principal razão é porque é má ciência [bad science], por produzir um monte de dados enganosos e confusos que representam perigo para a saúde humana. Trata-se também de um desperdício de dólares do contribuinte, usados para induzir artificialmente doenças em animais saudáveis, às quais eles normalmente não teriam, ou teriam de uma forma diferente, quando na verdade já temos pacientes doentes que podem ser estudados enquanto estão sendo tratados.”
– Dr. Roy Kupsinel, médico graduado na Universidade Tufts, citado em 1000 doctors (and many more) against vivisection (Ruesch, 1989, p. 21).


“O problema é que isso [testes em animais] não tem funcionado, e já é hora de parar de dançar em torno do problema… Precisamos nos reorientar e adaptar novas metodologias para compreensão da biologia da doença em seres humanos.”
– Elias Zerhouni, ex-diretor do Instituto Nacional de Saúde dos EUA (Capaldo, LiveScience, June 6, 2014).


“Camundongos são modelos ruins para estudos clínicos.”
– Mark M. Davis, imunologista da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, em Stanford Report, January 7, 2009.


“Eu sou contra testes em animais porque eles não funcionam. Eles não têm nenhum valor científico… E todo bom cientista sabe disso.”
– Dr. Robert S. Mendelsohn, médico (citado no documentário Lethal Medicine, 1997).


“É difícil encontrar algo na pesquisa biomédica mais enganoso do que a vivissecção.”
– Dr. Pietro Croce, médico formado na Universidade de Pisa, Itália, e atual membro da maior associação do mundo de patologistas, a College of American Pathologists (Vivisection or Science: A Choice to Make. CIVIS. Klosters, Switzerland. 1991, p. 21 e 26.).


“A suposição de que uma espécie animal pode servir como um modelo confiável para reações biológicas humanas equivale a jogar uma roleta russa com a vida do paciente.”
– Dr. Claude Reiss, médico e membro da Antidote Europe (DLRM Newsletter, No.9, Autumn 2002).


“A vivissecção é uma profissão, um negócio – business -, ao qual os homens se devotam com ardor e ambição, e perseguem de forma organizada, semana após semana, como qualquer outro comércio, até que muitos deles se vangloriem de haverem assassinado mais animais do que os mais experientes açougueiros nos matadouros.”
– Frances Cobbe, fundou a primeira organização do mundo contra a vivissecção, a NAVS – Sociedade Nacional Anti-Vivissecção (Illustrations of vivisection; or experiments on living animals, from the work of physiologists. Philadelphia: American Antivivisection Society, 1888, p. 4).

“Para milhares de pessoas basta dizer que a ciência ensina isso ou aquilo, ou que os interesses da ciência exigem este ou aquele sacrifício, para que essas pessoas baixem suas cabeças como os homens pios de antigamente o faziam diante da mensagem de um Profeta: ‘É a CIÊNCIA! Façamos o que ela diz ser bom’.”
– Frances Cobbe, sobre o argumento de que precisamos matar os animais para a ciência progredir (The Scientific Spirit of the Age, and Other Pleas and Discussions. London: Smith, Elder, 1888, p. 3).


“Acreditar que os vivissectores praticam a sua condenável profissão instigados pelo desejo de curar seres humanos é de uma infantilidade tão grande como supor que o carniceiro mata animais instigado pelo desejo de alimentar o público.”
– Carlos Brandt, filósofo e historiador (Citado em TRÉZ, Thales. INSTRUMENTO ANIMAL. O uso prejudicial de animais no ensino superior, Canal, Bauru, SP, 2008, p. 50).


“Nós não temos nenhuma evidência de que seja necessário continuar fazendo pesquisas com chimpanzés.”
– Francis Collins, diretor do Instituto Nacional de Saúde dos EUA (NYT, 19/11/2015).


“Os testes em animais são feitos por razões legais, e não por motivos científicos. O valor preditivo de tais estudos para os homens é nulo.”
– Dr. James D. Gallagher (1964, citado em GREEK & GREEK, Sacred Cows and Golden Geese, A&C Black, 2000, p. 78).


“O laboratório de um vivissector é uma verdadeira câmara de terror. É um bordel da pseudociência. Testes em animais não são menos cruéis e vergonhosos do que os horrores cometidos em nome da fé na Idade das Trevas.”
– Dr. W. Dodge, médico (The Open Door, Jan. 1913, No. 6; citado em 1000 doctors (and many more) against vivisection, p. 157).


“Normalmente, os experimentos em animais não só falham em seu intento de contribuir para a segurança dos fármacos, mas ainda apresentam o efeito contrário.”
– Kurt Fickentcher – Instituto Farmacológico da Universidade de Bonn, Alemanha, Março de 1980, citado em 1000 doctors (and many more) against vivisection (Ruesch, 1989, p. 59).


“Defender o fim da experimentação animal não é ser anticientífico, muito menos significa lutar contra o progresso da ciência. Muito pelo contrário, muitas descobertas deixaram de acontecer ou foram muito atrasadas pelo alto grau de cristalização das práticas em torno do uso de animais.”
– Natalia de Souza Albuquerque, bióloga pela UFPE e Mestre em Psicologia Experimental pela USP, em entrevista para O Holocausto Animal, 16/11/2014.


“Se eu chegasse e dissesse: ‘Olá, tenho uma companhia que mata milhares de animais todo ano, gasto 40 bilhões de dólares nisso, e a chance de testar em humanos é menor que 6%.’ Você investiria? Não. Mas é isso o que estamos fazendo como sociedade.”
– Philip Low, neurocientista canadense, e um dos signatários da Declaração da Consciência de Cambridge (INFO Online, 04/09/2014).


“Eles [ativistas de direitos animais] estavam certos. Chimpanzés não deveriam ser usados em experimentos. Eu realmente sinto isso.”
– Betsy Brotman, bióloga que trabalhou durante 30 anos realizando experimentos com chimpanzés (Documentário The Real Planet of the Apes, Motherboard, VICE MEDIA, 2014, 13:30min).


“De acordo com as estatísticas biomédicas, não é possível transferir dados de estudos com animais para humanos. Não existe nenhuma previsibilidade científica em tais testes. É pior do que jogar cara ou coroa.”
– Dr. Herbert Hensel, ex-diretor do Instituto de Fisiologia da Universidade de Marburg, citado em GREEK & GREEK, Sacred Cows and Golden Geese, A&C Black, 2000, p. 70.


“Nós não somos camundongos de 70 quilos, mas hoje os cientistas testam produtos como se fôssemos.”
– Kristie Sullivan, especialista em toxicologia (Ecorazzi, 29/05/2014).


“Os cientistas podem afirmar que amam a verdade dos fatos, mas quando se trata da verdade dos dólares, eles amam os dólares em primeiro lugar.”
– Dr. Irwin Bross, sobre o fracasso da pesquisa animal contra o câncer, citado em 1000 doctors (and many more) against vivisection (Ruesch, 1989, p. 15).


“A história da cura do câncer na ciência tem sido uma história de cura dos camundongos. Conseguimos curar por décadas câncer em camundongos – e isso simplesmente não funciona em humanos.”
– Dr. Richard Klausner, ex-diretor do Instituto Nacional do Câncer dos EUA (Los Angeles Times, 06/05/1998).


“A experimentação animal não representa o auge da realização científica, mas sim o porão.”
– Dra. Aysha Akhtar (The Huffington Post, 12/01/2014).

“Leis e diretrizes de proteção animal servem como um jogo de fumaça e espelhos. Elas dão a impressão de que animais são protegidos do sofrimento, quando na verdade as diretrizes servem como uma cobertura para a proteção dos próprios pesquisadores.”
– Dra. Aysha Akhtar (The Huffington Post, 12/01/2014).

“Humanos colocam as suas vidas em risco sempre que tomam um medicamento pela primeira vez após o desenvolvimento com testes em animais, já que mais de 9 em cada 10 drogas consideradas seguras e efetivas em animais acabam sendo perigosas ou ineficazes em humanos.”
– Dra. Aysha Akhtar (The Huffington Post, 25/08/2014).


“A experimentação animal é uma falácia.”
– Dr. Ray Greek (VEJA, 16 Outubro de 2010).

“As pessoas que esperneiam dizendo que nós temos que fazer experimentos com animais são as mesmas pessoas cujas hipotecas estão sendo pagas com o dinheiro da pesquisa animal.”
– Dr. Ray Greek (The Problem, White Coat Waste Project, 2016).


“Afirmo que experimentação animal e maus-tratos são termos indissociáveis. Simples assim. Não há qualquer coerência no emprego dos termos ‘experimentação animal’ e ‘bons tratos’ na mesma sentença.”
– Frank Alarcón, biólogo e representante da Cruelty Free International no Brasil (Pesquisador responde à presidente da SBPC, defensor do uso de animais em testes, ANDA, 25/11/2013).

“Cientistas adoram vender a ideia de que respeitam as leis. Mas e a moralidade onde fica? Que princípio filosófico é esse usado para justificar a exploração de animais em nome da ciência?”
– Frank Alarcón, biólogo e representante da Cruelty Free International no Brasil (Miguel Nicolelis e a exploração animal, 12 junho 2014).

“São muitos os setores que não têm interesse em dar acesso ao que se passa entre as quatro paredes de um laboratório. Por quê? Porque é simplesmente horrível, ultrajante, injusto, e eticamente absurdo.”
– Frank Alarcón, biólogo e representante da Cruelty Free International no Brasil (Miguel Nicolelis e a exploração animal, 12 junho 2014).

“Prever riscos em animais de laboratório, artificialmente projetados e criados, completamente distintos dos seus similares no mundo fora do laboratório é por si só, uma extrapolação inconsequente e enganosa.”
– Frank Alarcón, biólogo e representante da Cruelty Free International no Brasil (O Holocausto Animal, 17/06/2015).


“O próprio FDA já admitiu que testes em animais não são capazes de prever o comportamento do organismo humano diante de uma droga. 92% de todas as drogas testadas com sucesso em animais, e depois em humanos, falham de alguma forma. Isso não é ciência, é bruxaria.”
– Dr. John Pippin (Galileu, 08/11/2013).

“Há três grandes razões pelas quais isso continua, e elas são: dinheiro, dinheiro e dinheiro.”
– Dr. John Pippin (Galileu, 08/11/2013).

“Está provado que o uso de animais para estudar doenças humanas e testar drogas para uso humano é um grande erro.”
– Dr. John Pippin (Galileu, 08/11/2013).


“Quando os cientistas abandonam seus escrúpulos morais, fazendo vista grossa aos animais desfigurados e em sofrimento bem diante dos seus olhos, considerando a própria vida como um mero instrumento a ser usado e descartado, usado e descartado, o hábito torna-se difícil de mudar.”
– Matthew Scully (The Problem, White Coat Waste Project, 2016).


“Toxicologistas têm a ilusão de que os testes em animais são seguros e confiáveis.”
– Dr. Robert Sharpe (The Cruel Decepction, Thorsons Publishing Group, Wellingborough, UK, 1988, p. 112-14).


“Os testes em animais são menos preditivos do que jogar cara ou coroa.”
– Kathy Archibald (The Ecologist, 24/03/2009).


“Com base na teoria da probabilidade, teria sido melhor jogar cara ou coroa.”
– Dr. David Salsburg, sobre a eficácia dos testes em animais anticâncer (The lifetime feeding study in mice and rats – an examination of its validity as a bioassay for human carcinogens. Fundamental and Applied Toxicology, v. 3, n. 1, p. 63-67, 1983).


“Praticamente todos os experimentos feitos em animais não possuem base científica. Eles só funcionam como um álibi para as empresas farmacêuticas.”
– Dr. Herbert Stiller, citado em 1000 doctors (and many more) against vivisection (Ruesch, 1989, p. 66).


“Os resultados dos testes em animais não podem ser transferidos entre as espécies. Na verdade, esses testes não podem proteger humanos de produtos perigosos.”
– Dr. Herbert Gundersheimer, citado em 1000 doctors (and many more) against vivisection (Ruesch, 1989, p. 20).


“A pesquisa biomédica não precisa de mais estudos com animais. Ela deve usar computadores. É inútil e até mesmo perigoso continuar seguindo os caminhos tradicionais.”
– Dr. Luigi Sporieri (Itália, 5 de outubro de 1980, citado em GREEK & GREEK, Sacred Cows and Golden Geese, A&C Black, 2000, p. 155)


“Então quer dizer que você testou a vacina em um macaco? Você a testa por 5 ou 6 anos e ela funciona em macacos, porém, em seguida, você testa em humanos e percebe que a substância funcionou de forma totalmente diferente… E lá se vão mais 5 anos perdidos.”
– Dr. Mark Feinberg (Atlanta Journal Constitution, 21 September 1997).


“Os testes em animais, com o objetivo de determinar os efeitos de medicamentos em seres humanos, são absurdos [nonsense].”
– Dr. Herdegg (Conference on Laboratory Animals, Hanover, Germany, 1972).


“Há, de fato, apenas duas categorias de médicos e cientistas que não se opõem à vivissecção: aqueles que não sabem o suficiente sobre o assunto e aqueles que fazem dinheiro com isso.”
– Dr. Werner Hartinger (SESHADRI, Kalpana Rahita. HumAnimal: Race, Law. Language, 2012, p. 20).

“A vivissecção é bárbara, inútil e um empecilho ao progresso científico.”
– Dr. Werner Hartinger (SESHADRI, Kalpana Rahita. HumAnimal: Race, Law. Language, 2012, p. 157).


“Não há duvidas de que a melhor espécie para [curar] humanos são humanos. Não é possível extrapolar dados obtidos com animais para os seres humanos, devido à variação anatômica, fisiológica e bioquímica.”
– Dr. MacLennan (MacLennan & Amos. (1990). Clinical Science Research Ltd., UK, Cosmetics and Toiletries Manufacturers and Suppliers, XVII, 24).


“Camundongos são camundongos. Humanos são humanos. Se olharmos para o modelo animal, em qualquer aspecto patológico ou curativo, estaremos apenas perdendo tempo.”
– Dr. Clif Barry (ENGBER, Daniel. The Mouse Trap, Slate, 16/11/2011).


“A experimentação animal possui três finalidades: dinheiro, poder e títulos.”
– Dr. Heide Evers, anestesiologista, citado em 1000 doctors (and many more) against vivisection (Ruesch, 1989, p. 52).


“Os cientistas estão tão preocupados em curar ratos, que se esquecem que estamos querendo curar humanos.”
– Dr. Ronald W. Davis (KOLATA, Gina. Mice Fall Short as Test Subjects for Some of Humans’ Deadly Ills, NYT, FEB. 11, 2013).


“Durante minha formação médica, na Universidade de Basileia, considerei a vivissecção horrível, bárbara e, sobretudo, desnecessária.”
– Carl Jung (In Memories, Dreams, Reflections; Recorded And Edited By Aniela Jaffe, VINTAGE BOOKS, April 1989, p. 101).


“Pergunte aos cientistas a razão da experimentação com animais, e a resposta será: ‘Porque os animais são como nós’. Pergunte a eles por que é moralmente certo a experiência em animais, e a resposta será: ‘Porque os animais não são como nós.’ A experimentação animal repousa sobre uma contradição lógica.”
– Charles R. Magel (citado em MAGEL apud NEWKIRK, Ingrid. The PETA Practical Guide to Animal Rights: Simple Acts of Kindness to Help Animals in Trouble. Macmillan, 2009, p. 207).


“Os médicos favoráveis aos testes em animais não merecem nenhum reconhecimento da sociedade. Em sua maioria, são homens que apenas buscam ganhar títulos e poder.”
– Dr. Hugo Knecht (ALF, AR Quotes 10).


“Não se pode permitir que o experimentador cruel diga as duas coisas. Ele não pode, em um só fôlego, defender a validade científica da vivissecção baseado nas semelhanças físicas entre o homem e os outros animais, e, em seguida, defender a moralidade da vivissecção baseado em que os homens e os animais são fisicamente diferentes. As únicas alternativas lógicas pra ele são, ou admitir que é pré-darwiniano, ou que é imoral.”
– Dr. Richard Ryder (SESHADRI, Kalpana Rahita. HumAnimal: Race, Law. Language, 2012, p. 123).


“A experimentação animal é anti-ciência e anti-saúde. E eu encorajo as pessoas à lutarem contra o beco sem saída das pesquisas com animais.”
– Dr. Murry J. Cohen (The Guardian, 07/08/2009).


“Eu não estou interessado em saber se a vivissecção produz ou não resultados rentáveis para a raça humana. Saber que é um método rentável não reduz a minha hostilidade em relação a isso. As dores infligidas aos animais sem o consentimento deles é a base da minha oposição.”
– Mark Twain, 1835-1910, on Sport and Vivisection, from The London Times reprinted in The New York Times, March 18, 1900, p. 14.


“Eu sou totalmente contra experiências em animais, e sempre reconheci a sua crueldade e inutilidade.”
– A. Maignien-Courard, oftalmologista francês (Clinique de L’ Esprance, 6 fev. 1964), citado em 1000 doctors (and many more) against vivisection (Ruesch, 1989, p. 29).


“Eu não pratico mais vivissecção. Fiz anteriormente, mas agora me arrependo. Fiz porque os outros faziam e também não tinha uma visão madura sobre o assunto.
[…] A publicação de vários detalhes [sobre a vivissecção] provavelmente levaria à intervenção do publico, e a alta reputação de muitos homens cultos não só seria reduzida ao nível apropriado mas bem abaixo.”
– Ludwig Georg Courvoisier (1843-1918), cirurgião suíço, citado em Korrespondenzblattfuer Schweizer Aertze, n. 38, September 28, 1918; declaração para a Royal Comission of Enquiry.

Anúncios

5 respostas para “Frases sobre testes em animais”

  1. Olá Thiago, essa página concentra citações de vários artigos, entrevistas e textos sobre experimentação animal. Boa parte das frases você pode encontrar originalmente nos outros artigos do blog, que foram traduzidos para o português.

    Abraços.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s