Terreiros pedem que STF não proíba sacrifício de animais

Supremo deve julgar a proibição do sacrifício de animais.

STF

Terreiros se reuniram com a ministra Cármen Lúcia (Foto: STF)

Na última quarta-feira (24), representantes da Comissão dos Terreiros Tombados da Bahia se reuniram com a ministra Cármen Lúcia pedindo que não haja proibição da morte de animais em rituais religiosos. Eles entregaram um parecer a respeito da tradição da prática. As informações são do STF.

A mobilização ocorre porque em breve o Supremo deve julgar o Recurso Extraordinário (RE) 494601, apresentado pelo MP do Rio Grande do Sul contra uma decisão do Tribunal de Justiça estadual que validou a lei 12.131/2004, que permite o abate de animais em religião de matriz africana.

Os terreiros alegam que criticar a morte desses animais seria “racismo”. De acordo com o argumento, a população não reclamaria do abate judaico ou de outras religiões.

Enquete

Anúncios

13 ideias sobre “Terreiros pedem que STF não proíba sacrifício de animais

  1. Fontinelle

    Nós não deveríamos comer nenhum animal, quanto mais sacrificar um animal na ilusão de alimentar forças sombrias! Pura ignorância! Quando JESUS se fez de cordeiro e sacrificou a sua vida por nós, não é mais preciso sacrificar animais

    Acho que o Supremo vai se afrouxar com medo!

  2. Rosaura Flores

    Já é uma vergonha quererem o sacrifício e ainda usar o racismo, uma coisa séria que deve ser sim ser banida da sociedade, pra querer legitimar sacrifício é uma baixaria, uma falta de escrúpulos. Tanta coisa boa pra ser fazer no campo da fé e querem continuar tirando vidas? Vão fazer caridade, lutar contra os maus tratos de animais que Deus vai aprovar e dar-lhes recompensa!! Tradição sangrenta é ignorância!

  3. Tânia

    Estou orando para que Deus assuma o controle e que essas pessoas que sacrificam animais indefesos sejam punidos tanto pela lei dos homens como a de Deus..Seres humanos tem inteligência suficiente para saber que isso é errado. Jesus tanto sofrimento que os homens causam tanto aos animais como para eles mesmo, não tem necessidade precisamos viver em harmonia com todos, inclusive com os animais …MEU DEUS!!!!!!! Coloca suas mãos na terra, precisamos dá sua ajuda.

  4. paulosisinno

    Republicou isso em Paulosisinno's Bloge comentado:
    SOU ABSOLUTAMENTE CONTRA A MATANÇA DE ANIMAIS INOCENTES, EM QUALQUER SITUAÇÃO E EM NOME DO QUE QUER QUE SEJA, PRINCIPALMENTE DE CRENÇAS IMPROVÁVEIS (COMO TODAS O SÃO, NA REALIDADE!). É SIMPLESMENTE ERRADO, ANTIÉTICO E INJUSTIFICÁVEL; PONTO FINAL E PARÁGRAFO. FIM DO DEBATE. (Paulo Sisinno)

    Na última quarta-feira (24), representantes da Comissão dos Terreiros Tombados da Bahia se reuniram com a ministra Cármen Lúcia pedindo que não haja proibição da morte de animais em rituais religiosos. Eles entregaram um parecer a respeito da tradição da prática. As informações são do STF.

    A mobilização ocorre porque em breve o Supremo deve julgar o Recurso Extraordinário (RE) 494601, apresentado pelo MP do Rio Grande do Sul contra uma decisão do Tribunal de Justiça estadual que validou a lei 12.131/2004, que permite o abate de animais em religião de matriz africana.

    Os terreiros alegam que criticar a morte desses animais seria “racismo”. De acordo com o argumento, a população não reclamaria do abate judaico ou de outras religiões.

  5. paulosisinno

    SOU ABSOLUTAMENTE CONTRA A MATANÇA DE ANIMAIS INOCENTES, EM QUALQUER SITUAÇÃO E EM NOME DO QUE QUER QUE SEJA, PRINCIPALMENTE DE CRENÇAS IMPROVÁVEIS (COMO TODAS O SÃO, NA REALIDADE!). É SIMPLESMENTE ERRADO, ANTIÉTICO E INJUSTIFICÁVEL; PONTO FINAL E PARÁGRAFO. FIM DO DEBATE.

  6. Adilson

    Se o STF proibir o abate ritualizado de animais vocês vão pedir intervenção militar para proibir os indígenas de comer carne de macaco e jacutinga? Qual a diferença entre comer carne de um animal morto em um matadouro laico ou em um ritual religioso? E a carne que o Brasil exporta para os países árabes deve ser interrompida a exportação porque o abate segue os preceitos exigidos por princípios religiosos?

  7. Jonas

    Sou ateu e respeito as crenças religiosas de todos, desde que não infrinjam os direitos básicos de qualquer ser, como a vida, a dignidade, o não-sofrimento. Não tenho conhecimento se os judeus sacrificam animais religiosamente, mas se o fazem então sou contra, como sou contra os sacrifícios das religiões de origem africana. Se divindades existissem, não precisariam ser alimentadas pelos humanos, creio.
    Quanto ao argumento da tradição, fico pensando: se um grupo de fazendeiros fosse ao STF pedir a derrogação dos dispositivos legais que impedem o racismo e a escravidão, alegando que nas propriedades de suas famílias escravizar negros foi tradição por mais de trezentos anos, qual seria a opinião popular sobre o assunto?

    Tradições boas, decentes, devem ser preservadas; as tradições ruins, perniciosas, devem cair conforme a sociedade humana evolui. Já é tempo do governo parar com as decisões “politicamente corretas” e tomar decisões realmente corretas.

    Com meu respeito aos cristãos, aos candomblecistas, aos umbandistas, aos judeus, aos muçulmanos e a todos os religiosos, mas nenhum deus deve ter a responsabilidade de nos governar. A responsabilidade pelo que nós, os humanos da Terra, fazemos aos nossos irmãos não-humanos, filhos da Natureza como nós, é só nossa.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s