Bezerros choram de desespero na indústria do leite

Eles mugem por estarem longe da mãe.

bezerro chorando industria do leite
Imagem: Reprodução/Youtube

Um trecho do documentário chileno “Órfãos do Leite”, lançado em 2012 pela ONG ELIGEVEGANISMO, mostra bezerros chorando em desespero na indústria de laticínios. De acordo com o funcionário entrevistado pelos produtores, eles choram “como um bebezinho” por cerca de “15 a 20 dias” após serem separados de suas mães ainda recém-nascidos.

Em outubro de 2015, o apresentador brasileiro Ratinho contou em uma entrevista ao programa do João Dória que resolveu vender suas fazendas de gado porque não suportou escutar “as vacas chorando procurando o filho e o filho chorando procurando a mãe”.

A prática é procedimento-padrão na indústria do leite. Os machos costumam ser criados para carne de vitela e abatidos após cerca de 5 meses; já as fêmeas, que também são separadas, são inseminadas e enviadas ao abate quando consideradas “improdutivas”.

Abaixo você pode conferir o trecho do documentário.

 

Anúncios

4 respostas para “Bezerros choram de desespero na indústria do leite”

  1. Republicou isso em Paulosisinno's Bloge comentado:
    Um trecho do documentário chileno “Órfãos do Leite”, lançado em 2012 pela ONG ELIGEVEGANISMO, mostra bezerros chorando em desespero na indústria de laticínios. De acordo com o funcionário entrevistado pelos produtores, eles choram “como um bebezinho” por cerca de “15 a 20 dias” após serem separados de suas mães ainda recém-nascidos.

    Em outubro de 2015, o apresentador brasileiro Ratinho contou em uma entrevista ao programa do João Dória que resolveu vender suas fazendas de gado porque não suportou escutar “as vacas chorando procurando o filho e o filho chorando procurando a mãe”.

    A prática é procedimento-padrão na indústria do leite. Os machos costumam ser criados para carne de vitela e abatidos após cerca de 5 meses; já as fêmeas, que também são separadas, são inseminadas e enviadas ao abate quando consideradas “improdutivas”.

    Abaixo você pode conferir o trecho do documentário: (clique no link)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s