Galinhas são capazes de sentir empatia

Galinhas, em geral, não são consideradas animais muito inteligentes ou especialmente sensíveis.

Estudos apontam que essas aves são inteligentes, sensíveis e têm habilidade sofisticada de comunicação.
Estudos apontam que essas aves são inteligentes, sensíveis e têm habilidade sofisticada de comunicação.

Essa impressão pode estar intimamente relacionada ao alto consumo de sua carne. Dados do Panorama da Avicultura Nacional e Perspectivas do Setor, divulgados no ano retrasado pela Associação Brasileira de Proteína Animal (Abpa), mostram que em 2013 foram consumidos 26 milhões de toneladas de carne no Brasil. Desse total, 47% equivalem a 12 bilhões de quilos de frango.

O que muita gente não sabe – e talvez até prefira ignorar para não se haver com dilemas éticos – é que essas aves são inteligentes, têm habilidade sofisticada de comunicação e podem ter sentimentos de empatia por seus semelhantes.

Os pesquisadores da Universidade da Califórnia em Los Angeles Nicholas e Elsie Collias, já falecidos, classificaram os cacarejos desses animais e descobriram um repertório de dezenas de sons distintos, que não refletem apenas estados mais básicos de dor, medo ou fome. Essas aves também parecem interpretar o significado de eventos, algo que até há pouco tempo era considerado uma capacidade apenas de mamíferos.

Uma pesquisa desenvolvida na Universidade de Bristol, em 2011, revelou que elas são capazes de sentir empatia: indicadores biológicos mostram que manifestam estresse com o sofrimento alheio, como se elas próprias estivessem em perigo.

De Mente e Cérebro, Scientific American, 14 de dezembro de 2016.

Anúncios

3 respostas para “Galinhas são capazes de sentir empatia”

  1. Republicou isso em Paulosisinno's Bloge comentado:
    OS SERES “HUMANOS” PREFEREM IGNORAR ALGUNS FATOS CIENTÍFICOS PARA AFOGAR SUA CONSCIÊNCIA E CONTINUAR ALIMENTANDO SUA ASSASSINA FOME DE CARNE E SANGUE DE INOCENTES! Paulo Sisinno​)
    “Galinhas, em geral, não são consideradas animais muito inteligentes ou especialmente sensíveis.
    Essa impressão pode estar intimamente relacionada ao alto consumo de sua carne. Dados do Panorama da Avicultura Nacional e Perspectivas do Setor, divulgados no ano retrasado pela Associação Brasileira de Proteína Animal (Abpa), mostram que em 2013 foram consumidos 26 milhões de toneladas de carne no Brasil. Desse total, 47% equivalem a 12 bilhões de quilos de frango.

    O que muita gente não sabe – e talvez até prefira ignorar para não se haver com dilemas éticos – é que essas aves são inteligentes, têm habilidade sofisticada de comunicação e podem ter sentimentos de empatia por seus semelhantes.

    Os pesquisadores da Universidade da Califórnia em Los Angeles Nicholas e Elsie Collias, já falecidos, classificaram os cacarejos desses animais e descobriram um repertório de dezenas de sons distintos, que não refletem apenas estados mais básicos de dor, medo ou fome. Essas aves também parecem interpretar o significado de eventos, algo que até há pouco tempo era considerado uma capacidade apenas de mamíferos.

    Uma pesquisa desenvolvida na Universidade de Bristol, em 2011, revelou que elas são capazes de sentir empatia: indicadores biológicos mostram que manifestam estresse com o sofrimento alheio, como se elas próprias estivessem em perigo.”

    De Mente e Cérebro, Scientific American, 14 de dezembro de 2016.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s