Laboratório africano faz testes em babuínos capturados da selva

Uma investigação da BUAV (British Union Against Vivisection) denunciou testes terríveis em babuínos selvagens raptados por pesquisadores.

buav-quenia-babuinos

A investigação, feita em 2013, revelou a realidade por trás de um dos principais laboratórios africanos, o Instituto de Pesquisas em Primatas em Quênia, que alega ser “um centro de excelência”.

Se descobriu que macacos babuínos são capturados de seu habitat e separados de suas famílias, passando por confinamento e experiências dolorosas que envolvem cirurgias cerebrais altamente invasivas.

O Instituto de Pesquisas em Primatas em Quênia recebe verba da Rede Europeia de Primatas. Pesquisadores de outros países, especialmente do Reino Unido, viajam para a África com o objetivo de fazer experiências em macacos capturados da selva. Isso ocorre porque no Reino Unido experiências em macacos raptados da selva são proibidas desde 1997.

buav-quenia-babuinos-2

A captura de babuínos gera alto estresse, porque logo eles têm de passar por viagens em caminhonetes no início, convivendo com grupos estranhos, o que gera brigas e conflitos. Já no laboratório, babuínos passam anos confinados; alguns desenvolvem comportamento estereotipado, típico de animais cativos – andam de um lado para o outro ou em círculos.

Em resposta à BUAV, o Instituto de Pesquisas em Primatas confirmou que faz testes em babuínos raptados, mas justificou a atitude alegando que uma das razões é o controle populacional. O Instituto também diz que faz testes em babuínos selvagens por razões “científicas”, porque “animais selvagens capturados, quando usados como modelos de doenças, têm maior capacidade de imitar doenças humanas”, sendo mais eficazes do que “animais de raça, geneticamente modificados ou criados em cativeiro”.

buav-quenia-babuinos-3

Porém, a resposta do Instituto não está de acordo com o que foi encontrado na investigação, e também não corresponde com as pesquisas que realmente ajudam humanos e necessitam ausência de estresse dos sujeitos, para que os resultados não sejam prejudicados. Uma vez que a vivissecção força animais ao confinamento, intoxicação, envenenamento e adoecimento, jamais estará de acordo com a boa ciência.

Abaixo você confere o vídeo completo da investigação, com legendas em PT-BR disponíveis no player.

Anúncios

2 ideias sobre “Laboratório africano faz testes em babuínos capturados da selva

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s