Marcação de bezerras com ferro em brasa é medida obrigatória no Brasil

Na pecuária brasileira, marcar o rosto de bezerras com ferro em brasa é medida exigida por lei.

marcacao-em-brasa-gado

A marcação de bezerras com ferro em brasa no rosto é uma medida obrigatória na pecuária de corte e de leite, para que o produtor saiba quais animais do sexo feminino foram vacinados. A marcação em brasa é feita após a vacinação de fêmeas contra brucelose, uma doença infecciosa que pode gerar aborto no animal.

O Departamento de Defesa Agropecuária (DDA) esclarece que a marcação no rosto de bezerras “é a maneira mais eficaz de comprovação da vacinação do animal” [1].

Porém, bezerros machos também recebem marcação na pele com ferro em brasa. Nos machos, a marcação no rosto não é obrigatória, mas não é proibida. Assim, fazendeiros também optam por marcar o rosto dos bezerros para que o couro não seja perdido na comercialização [2].  Além disso, a medida faz parte do processo de identificação do animal, para que o fazendeiro saiba identificar os animais de sua criação.

Temperatura varia de 200-450ºC.
Temperatura varia de 200-450ºC.

A FUNEP, no “Manual das Boas Práticas de Manejo”, ressalta que “o ideal é que a identificação seja realizada o quanto antes, preferencialmente nos primeiros dias de vida do bezerro” [3].

No Manual, há a descrição de outros tipos de identificações, como tatuagem, brincos ou argolas. Porém, no caso do método com ferro em brasa, a própria FUNEP alerta que “a marcação a fogo é uma agressão à pele do animal”, e que a cara do animal é “área de maior concentração de terminações nervosas, resultando em maior sensação de dor” [4].

A regulamentação da marcação com ferro em brasa é feita pela Lei Nº 4.714, de 20 de junho de 1965, e também pela Instrução Normativa SDA Nº 06 do Ministério da Agricultura, de 08 janeiro de 2004.

Referências

[1] VACINAÇÃO DE FÊMEAS CONTRA A BRUCELOSE BOVINA – VACINA B19. Departamento de Defesa Agropecuária, Junho de 2016.

[2] ORTIZ, Vasquez et al. PERDAS NO COURO BOVINO POR MARCAÇÃO A FERRO CANDENTE NO PANTANAL, SIMPAN 2014.

[3] SCHMIDEK, A.; DURÁN, H.; COSTA, M. Manual de Boa Práticas de Manejo Identificação, Funep, p. 7, 2016.

[4] Ibid., p. 32.

Anúncios

2 respostas para “Marcação de bezerras com ferro em brasa é medida obrigatória no Brasil”

  1. Alguns leitores estão nos perguntando por qual motivo a marcação com brasa é obrigatória no caso das fêmeas, ao invés de usarem tatuagem ou argolas.

    Entramos em contato com um especialista no assunto, e ele nos esclareceu que a marcação com brasa em fêmeas é obrigatória porque não perde (como pode ocorrer com as argolas) e fica sempre visível.

    No caso da tatuagem (tinta), a identificação é mais difícil, e os pelos cobrem com o tempo. Portanto, optam pela marcação com fogo.

    Veja o que diz a Instrução Normativa SEAPA Nº 2 DE 29/04/2014:

    “Art. 12. As fêmeas vacinadas deverão ser identificadas com a marcação a fogo na face esquerda, conforme estabelecido no PNCEBT.”

    https://www.legisweb.com.br/legislacao/?id=269624

    E também a INSTRUÇÃO NORMATIVA SDA Nº 06, DE 08 DE JANEIRO DE 2004:

    “§ 1o A marcação das fêmeas vacinadas é obrigatória, utilizando-se ferro candente, no lado esquerdo da cara, com um V […] acompanhado do algarismo final do ano de vacinação.”

    http://www.idaron.ro.gov.br/portal/legislacao/arquivos/exibir.ashx?arquivo=2&especie=Instrucao_Normativa&Num=6&ano=2004

    Lembrando que todo tipo de identificação é bastante dolorida para o animal, sendo um procedimento padrão da pecuária.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s