“Eu desabei”, diz ativista que participou do resgate do acidente no Rodoanel

Era ainda o primeiro caminhão. Eu não sabia que mais três ainda chegariam ao santuário. Estávamos cuidando das primeiras porcas que desciam, apavoradas, gritando, sem saber que ali elas já estavam salvas. Eu e outros voluntários corríamos de um lado para o outro, enchendo garrafinhas de água e dando na boca delas.

acidente rodoanel porcos grande sao paulo miniatura

Elas bebiam desesperadas. Eu estava dando água para uma delas, saí para encher a garrafa novamente, e quando voltei para dar mais, ela já tinha partido. A ativista que estava do meu lado falou: “Querida, ela morreu”. Naquela hora eu desabei. Ela me abraçou forte e ficamos alguns minutos ali, chorando juntas e abraçadas. Quando nos soltamos estávamos bem mais fortes. E cada uma seguiu seu caminho ali, cuidando de outras dezenas de animais que ainda poderiam ter salvação. Não era hora para amolecer, a gente precisava ser forte. E fomos.

Eu não tenho como voltar atrás e devolver a vida de cada bacon, calabresa, presunto ou salsicha que um dia eu comi. Mas não me recusarei a fazer o mínimo que eu puder pelos que ainda vivem nesse mundo, e aguardam desesperadamente pela nossa compaixão e misericórdia. Tudo o que eu puder, por menor que seja, eu sempre farei. Por eles e para eles, sempre.

Relato da ativista Melina Valério, que ajudou no resgate dos 110 porcos que sofreram um acidente no Rodoanel, na Grande São Paulo, no dia 25 de agosto de 2015.


Abaixo você confere as fotos do acidente; clique na imagem desejada para ampliar.

Anúncios

9 ideias sobre ““Eu desabei”, diz ativista que participou do resgate do acidente no Rodoanel

  1. Pingback: “Eu desabei”, diz ativista que participou do resgate do acidente no Rodoanel | Proteção a todos os Animais e Meio Ambiente

  2. Marcos Autor do post

    Olá Pedro Almeida, de acordo com informações dos ativistas, este é o panorama:

    – Morreram no local: 19
    – Empresa levou para abatedouro (antes do acordo com os ativistas, ainda tentarão negociar caso estejam vivos): 22
    – Não resistiram aos ferimentos após o resgate: 8
    – Vivos, no santuário (este número pode cair, dependendo do estado de saúde dos animais): 61

    Abraços!

  3. Pedro Abreu

    Pedro Almeida:

    “dos 110 animais que eram transportados pela carreta, 19 morreram no local, 22 não resistiram aos diversos ferimentos depois do resgate e 47 estão no santuário. Os outros 22 porcos foram levados pela empresa dona da carga antes da chegada dos ativistas, ainda segundo os protetores de animais e foram levados para um matatadouro.”

    Fonte: http://g1.globo.com/sao-paulo/sorocaba-jundiai/noticia/2015/08/g1-mostra-santuario-de-porcos-resgatados-em-acidente-no-rodoanel.html

  4. Anônimo

    O que acho mais interessante é que os chamados “cristãos” aprovam tais atrocidades, me parece que a indiferença ao sofrimento do pobre animal, meu Deus é algo terrível, os próprios “líderes” religiosos incentivam a matança cruel e desumana de nossos irmãos carentes de proteção e Amor e ainda desejam um governo justo e bom, de que maneira se seus corações, suas mãos estão sujas de sangue inocente, cada povo tem o governo que merece, “Não Matarás” é a Lei…Shalon Adonai

  5. Fernanda

    Olá Marcos!
    Estou fazendo uma matéria relembrando o caso dos porcos do acidente no Rodoanel.
    De quem são essas imagens dos animais no momento do acidente? Gostaria de saber se poderia publicá-las.
    Obrigada,
    Fernanda

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s