Holocausto Judeu vs. Holocausto Animal

Eventualmente, algumas pessoas podem se sentir incomodadas com a comparação entre o holocausto judeu e o massacre dos animais. Esse artigo visa esclarecer que correlacionar as duas situações é perfeitamente válido.

Campo de ConcentraçãoO termo “Holocausto”

É importante deixar claro que o termo holocausto era utilizado antes do massacre dos judeus, sendo originário da palavra grega holókauston (olos = todos; kaustos = queimados) [1]. Por centenas de anos, a palavra holocausto foi utilizada para denotar grandes massacres. Além disso, em países francófonos é preferível o termo Shoah (ou Shoá) como referência ao extermínio de judeus, pois o termo “holocausto” conota a ideia de sacrifício religioso:

“Mesmo o termo Shoá não é totalmente adequado porque não indica a autoria humana dessa catástrofe. Não há na nossa linguagem nenhum termo capaz de exprimir com precisão e rigor a destruição do judaísmo europeu […].” (Esther Mucznik apud Cavaco, 2012, p. 5, grifo nosso)

Quem começou com isso?

Você pode estranhar, mas os pioneiros a fazer a comparação entre o holocausto judeu e o massacre animal foram escritores e acadêmicos, alguns deles eram judeus. Por exemplo, Isaac Bashevis Singer, judeu e ganhador do Nobel de Literatura em 1978, disse: “Para os animais, todos os humanos são nazistas.” [2] Theodor Adorno, filósofo e sociólogo, afirmou: “Auschwitz começa sempre que alguém olha para um matadouro e pensa: eles são apenas animais.” [3]

Tente localizar qual dos recortes acima pertencem à Auschwitz e Fazenda Industrial.
Tente identificar qual dos recortes acima pertence à Auschwitz e qual refere-se a uma Fazenda Industrial.

Alex Hershaft é um sobrevivente do Holocausto. Ele próprio, vegano e judeu, fundou o Movimento pelos Direitos dos Animais de Fazenda (FARM, em inglês), no ano de 1981, em conjunto com a ONG norte-americana PETA (People for the Ethical Treatment of Animals).

Hershaft afirma que começou a perceber as semelhanças entre os dois massacres através do “confinamento, brutalidade e o extermínio em massa”, mas que “os dois fatos divergem em muitos aspectos”. [4]

Não é mera coincidência

Conhecer os métodos de abate é uma das melhores formas de compreendermos a correlação evidente entre o holocausto judeu e o massacre dos animais. Um fato interessante é que Heinrich Himmler, um dos criadores das câmaras de gás, era também criador de galinhas. Tomemos este fato para fazer uma comparação entre um campo de concentração judeu e um matadouro: o objetivo de uma fazenda industrial é desmembrar, torturar e assassinar seres inocentes, que tiveram o direito à vida sequestrado.

O abate “humanitário” de porcos ocorre em câmaras de gás carbônico, por asfixia. Você ainda tem alguma dúvida sobre a semelhança desses massacres?

Assim como os judeus, os animais possuem marcações na própria pele: eles se tornam mera estatística.
Assim como os judeus, os animais possuem marcações na própria pele: eles se tornam mera estatística.

Assim como judeus, negros e homossexuais, os animais também foram e são oprimidos, torturados, menosprezados e tratados como coisas, sem direito à vida ou liberdade. A linha de raciocínio do machismo e do racismo é a mesma do especismo, sendo este último definido pelo psicólogo Richard Ryder. É a linha que acredita que podemos tratar seres sencientes como objetos e coisas, colocando os interesses de uns sobre outros:

“A dor e o sofrimento são, em si, ruins, e devem ser evitados ou minimizados, independentemente de etnia, do sexo ou da espécie do ser que sofre.” (SINGER, 2010, p. 27) [5]

Podemos até dizer, com segurança, que estamos presenciando o pior holocausto em toda a história da humanidade. 65 bilhões de animais são mortos por ano [6], desnecessariamente, apenas para saciar o paladar de uma espécie que insiste em querer dominar seus semelhantes. Os animais são nossos semelhantes no quesito da senciência. Eles podem sofrer e possuem o interesse em permanecer vivos. Porém, esse reconhecimento moral não acontecerá de uma hora para outra. Não se esqueça que levou mais de 400 anos para que as pessoas reconhecessem que os negros não podem ser escravizados ou tratados como coisas.

Referências

[1] CAVACO, Paulo Jorge Teixeira. A representação do holocausto em Ilse Losa. 2012.

[2] PATTERSON, Charles. Eternal Treblinka: Our treatment of animals and the Holocaust. Lantern Books, 2002.

[3] PATTERSON, Charles. Animals, Slavery, and the Holocaust. Logos Journal, v. 4.2, 2005.

[4] PFEFFERMAN, Naomi. Comparing animal rights and the Holocaust. JEWISH JOURNAL, outubro, 2012.

[5] SINGER, Peter. Libertação animal: o clássico definitivo sobre o movimento pelos direitos dos animais. Editora WMF Martins Fontes. São Paulo, 2010.

[6] WEBERMANN, Michael A.  Why Do We Need ‘World Day for Farmed Animals’? Huffpost Green, outubro, 2013.

Anúncios

7 respostas para “Holocausto Judeu vs. Holocausto Animal”

  1. “65 bilhões de animais são mortos por ano”

    Uma informação relevante:
    Esses números se referem exclusivamente aos animais da pecuária, e NÃO incluem os milhões de animais torturados e mortos por ano em laboratórios de pesquisa, NÃO incluem os milhões de cães e gatos mortos em abrigos e CCZs, NÃO incluem os animais que morrem em confinamento e regime de escravidão em circos, rodeios, zoológicos e parques aquáticos, NÃO incluem os animais mortos em “esportes” sangrentos como touradas, rinhas de cães e galos e lutas com ursos, NÃO incluem os cavalos e galgos que são exterminados quando não são mais considerados adequados para corridas, NÃO incluem os ursos torturados décadas a fio pela indústria de bile na China, Não incluem os milhões de cães mortos de maneira bárbara para alimentação na Ásia, e, por fim, NÃO incluem os bilhões (talvez trilhão) de animais marinhos mortos todos os anos.

  2. o deus hebreu que pedia sacrificios de animais, era um espirito zombeteiro. que continua até hoje nas encrusilhadas pedindo despachos.

  3. Infelizmente muitos não tem consciência disso. Graças ao documentário a carne é fraca e à este blog e a muitos outros documentários minha mentalidade mudou muito.obrigado.

  4. Antes de tratarem judeus como lixo, o povo africano já vivia isso na pele, dos navios negreiros até as senzalas… O massacre de qualquer espécie animal será sempre uma mácula na história da humanidade. Tomara que um dia as pessoas entendam que o termo “holocausto” em sí só é apenas uma palavra… O foco principal é a maldade humana para com a VIDA!

  5. gracas documentario a carne e fraca, caiu a ficha, mudei meu habito alimentar e sou consciente que minha vida e vida de qualquer ser, precisa ser respeitada

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s