Seja a voz dos animais

Se pudéssemos dizer qual causa que mais requer a nossa atenção atualmente, sem dúvida, é a proteção animal. Ser a voz de seres inocentes é uma tarefa nobre.

A nossa consciência grita por justiça.

A nossa consciência grita por justiça.

A palavra inocente tem origem no vocábulo latino innocens, innocentis, que contém o prefixo negativo in, sendo o antônimo de nefasto, ou seja, aquele que não destrói ou não causa mal. Entretanto, algumas pessoas pouco se interessam pelo bem-estar dos animais e do planeta Terra. Para tais indivíduos, a espécie humana é superior a qualquer outra, por isso, teria o direito de matar, acorrentar e condenar vacas, bois, galinhas e porcos, tudo por culpa do paladar humano.

Todo o sofrimento inimaginável e incalculável que os animais vêm passando na mão dos homens, seja em nome da ciência, do entretenimento ou do paladar, reflete o estado de negligência e da indiferença que a sociedade experimenta, em diversos aspectos. A solidão que sentimos, por parte em estarmos aqui sem nenhuma explicação ou manual de instruções, revela que causamos uma cisão com a própria natureza. Com certeza a solidão que sentimos será reduzida quando fizermos as pazes com as outras espécies. Nós fizemos de seres inocentes os nossos próprios inimigos. Seres sem a nossa linguagem, mas que possuem a própria forma de comunicação, apesar disso, os seus gritos são ignorados.

Por isso, seja a voz desses animais. Sonhar com um mundo de paz, sem ter respeito pela vida dos outros seres vivos, é se apoiar em uma ideologia estúpida, na qual tira a responsabilidade por aquilo que você mesmo pode fazer para melhorar esse planeta. Não há um Deus, sentando em uma cadeira no céu, que possa nos salvar da tragédia que nós mesmos criamos. A ética e a bondade não estão em qualquer ser místico, mas nas atitudes que você escolhe tomar no seu cotidiano. Está nas suas mãos.

Anúncios

2 ideias sobre “Seja a voz dos animais

  1. Guilherme

    Parabéns pelo blog! Bom ver pessoas preocupadas com a vida nos dias de hoje.

    Essa situação às vezes me relembra as atrocidades do nazismo. Eu volto a pensar sempre. Por que depois daquelas atrocidades as pessoas ainda persistiram nesse modelo de vida compactuando com a morte assim, sem escrúpulo algum?

    Na escravidão era a mesma coisa… negro não era “gente”, por isso as mulheres negras eram estupradas, homens e mulheres eram mortos, etc. Ninguém dava a mínima para eles, alias, eles eram visto como “animais”.

    Eu fico imaginando, existem pessoas brancas deficientes pelo mundo… essa forma de escolher quem é quem, é muito injusta e incoerente. Imagina se eles aceitassem mais e mais essas atrocidades, onde iríamos parar num futuro distante? Nossos filhos deficientes seriam objetos de experimento em laboratórios porque eles não são tão espertos quanto outros? Seria um absurdo sem dúvidas, até de se especular isso, no entanto, não foi o que aconteceu a quase 50 anos atrás na região mais desenvolvida (tecnologicamente) do planeta, “Europa dos brancos”.

    Depois de tantos “assassinatos” que vemos todos os dias em jornais e em outras mídias, de homens e animais, vemos que não podemos parar, é seguir em frente ao menos com essa conduta (lutar pela paz, pela harmonia entre a vida), dia a dia.

    Procuremos unirmos sempre que for possível, assim faremos mais diferença. Enfim, tenhamos piedade daqueles que não entendem, eles realmente “não sabem o que fazem”.

  2. Marcos Autor do post

    Olá Guilherme. Em primeiro lugar, agradeço o comentário!

    O especismo é o reflexo destes pensamentos destrutivos, que causam sofrimento ao mundo. Esses dias vieram me falar que usar a palavra “holocausto”, para designar o massacre aos animais, é um erro. Expliquei que a origem da palavra veio muito antes do massacre judeu, e era utilizada para descrever grandes massacres em massa. É o que ocorre com os animais, infelizmente, as pessoas acham que o racismo ou homofobia merecem mais atenção do que o especismo, mas todos eles devem ser combatidos.

    Nós temos o dever de trazer esta consciência às pessoas, porque muitos ainda acham que é “frescura” ficar sem comer carne, as pessoas realmente se incomodam com isso, pois você acaba indo contra uma tradição cultural fortíssima. Porém, assim como olhamos para o nazismo, hoje, e percebemos o erro que foi, no futuro olharemos para trás e pensaremos: “Por que permitimos que os animais fossem tratados daquela forma?”.

    Forte abraço.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s