Vacina da varíola foi desenvolvida sem nenhuma pesquisa animal

Para maior parte dos cientistas descobrir a cura de algo, alguma vacina ou tratamento eficaz, é praticamente impossível sem a utilização da pesquisa animal. Porém, a descoberta da vacina da varíola é um exemplo de que esta impossibilidade beira à crendice.

A descoberta da varíola não exigiu pesquisa animal controlada.

A descoberta da vacina da varíola não exigiu pesquisa animal controlada.

Edward Jenner, médico britânico, desenvolveu a vacina contra a varíola, doença infectocontagiosa, sem fazer nenhuma pesquisa animal. Jenner, ao notar que as vacas tinham sintomas semelhantes da doença nos humanas, inoculou o vírus do pus das feridas, que saíam das tetas das vacas. Posteriormente, já aplicou o vírus diretamente na pele de um garoto saudável, de 8 anos, em lesões provocadas pelo próprio médico. O garoto desenvolveu um pouco de febre, mas se recuperou rapidamente. Nesse momento, havia ocorrido a primeira descoberta da vacina da história do ocidente. Hoje, o vírus é extinto.

Apesar da inoculação do pus das vacas, Jenner, em momento algum, realizou testes controlados em animais não-humanos (Andrade, Pinto & Oliveira, 2002). Ele também nunca se preocupou com o controle das variáveis genéticas que, em tese, poderiam impedir alguma descoberta de cura. A vacina foi injetada diretamente no garoto. Atualmente, o desenvolvimento de vacinas passa, inevitavelmente, pela etapa dos animais não-humanos, pois a lei exige. Contudo, essa etapa pode atrasar o desenvolvido das vacinas.

A aplicação direta em humanos não é realizada, também, pela crença científica de que a pesquisa animal é o melhor método que temos atualmente para a descoberta das vacinas. Ironicamente, a metodologia da experimentação animal não vem garantindo a saúde humana. Precisamos pensar seriamente nos recursos que estamos investindo em nome da ciência.

Referência

ANDRADE, A., PINTO, SC., e OLIVEIRA, RS., orgs. Animais de Laboratório: criação e experimentação [online]. Rio de Janeiro: Editora FIOCRUZ, 2002. 388 p. ISBN: 85-7541-015-6. Disponível em SciELO Livros. [Link]

Anúncios

Uma ideia sobre “Vacina da varíola foi desenvolvida sem nenhuma pesquisa animal

  1. fatima lessa

    existe pele identica de humano pssou em uma repotagem! para testes de medicamentos como para pessoas queimadas,como para pesquisas em laboratorios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s